Seguidores

quarta-feira, 18 de abril de 2012

0

DINÂMICAS PARA A VOLTA ÀS AULAS















TEIA DE ARANHA
Procedimentos:
  • Propor que os alunos fiquem em pé, forando um círculo.
  • Entregar um rolo de barbante ou cordão.
  • Solicitar um voluntário para iniciar a tarefa sugerindo que o mesmo escolha um membro do grupo para entregar uma outra parte do cordão e receber uma mensagem sua.
  • Sucessivamente um vai abrindo o rolo e entregando a um colega até que todos tenham recebido a mensagem e o cordão, formando assim a teia de aranha.
  • Em um segundo momento, com todos sentados levantar a questão: O que pode e não pode ter em nossa teia? Listar as opiniões dos alunos para a confecção de um painel de combinados da classe.
  • Para encerrar permitir que os alunos ilustrem o painel através de uma técnica artística: desenho, recorte, colagem, dobradura, etc...

ÁRVORE DOS SONHOS
Procedimentos:
Representar uma árvore no papel pardo ou cartolina; afixá-la no painel ou parede. Em cima da árvore, escrever uma pergunta relacionada com o assunto (pode ser sobre regras de convivência, o ambiente escolar etc) que será tratado durante o semestre. Ex.: Como gostaríamos que fosse...?
Cada criança receberá uma "folha da árvore" para escrever ou desenhar o seu sonho,o que a criança espera que "aconteça de melhor" para o assunto em questão. Depois, pedir para cada criança colocar sua folha na árvore dos sonhos e socializá-los.


A VIAGEM
Procedimento:
  • O professor afixa na parede da sala um painel com uma paisagem de fundo. No mesmo deve estar escrito: Bom retorno às aulas!
  • A proposta é construir um painel com o grupo.
  • O importante é que os alunos expressem seus sentimentos e desejos no painel com desenhos, dobraduras, frases etc.
  •  Com tudo pronto oportunizar um momento agradável onde cada um pode relatar o que construiu no painel interativo.

Trabalhando com a consciência fonológica

A consciência fonológica é a capacidade de identificar e discriminar diferentes sons.
A criança desenvolve a consciência fonológica no contato com o mundo lingüístico, na inserção na cultura onde são privilegiadas diferentes formas lingüísticas, entre quais destacamos as músicas, cantigas de roda, poesias, parlendas, jogos orais, e a fala, propriamente dita.  

Exemplos de Atividades Pedagógicas:

CONSCIÊNCIA DE PALAVRA:  contar o número de palavras numa frase, referindo-o 
verbalmente ou batendo uma palma para cada palavra, ordenar corretamente uma oração ouvida com as palavras desordenadas. 
CONSCIÊNCIA DA SÍLABA: contar o número de sílabas; dizer qual é a sílaba inicial, medial ou final de uma determinada palavra; subtrair uma sílaba das palavras, formando novos vocábulos. 
CONSCIÊNCIA FONÊMICA: dizer quais ou quantos fonemas  formam uma palavra; descobrir 
qual a palavra está sendo dita por outra pessoa unindo os fonemas por ela emitidos; formar um 
novo vocábulo subtraindo o fonema inicial da palavra.

Exemplos:

- Após a leitura de um texto, escolher uma palavra e escrevê-la na lousa, fazendo um trabalho de consciência fonológica de som inicial, media e/ou final. 
- Cartazes com figuras – separar as figuras que começam com a mesma letra. 
- Dicionário ilustrado – pedir as crianças que procurem em casa, figuras de coisas que comecem com determinada letra e colar na página correspondente. 
- Bingo fonético – cartão com letras: o/a professor/a monta a figura, as crianças pensam com que letra começa,  marcam ou se tiver uma letra na mão, levantam-na e mostram para a turma. 
-Adição ou subtração de sons: 
MANGA + BA = MANGABA   /     MANGABA – BA = MANGA. 
-Onde está a letra S nas palavras SAPO – LÁPIS. 
-Falar de trás para frente: 
JUCA – CAJU   /     SACA – CASA. 
- Nomes com a mesma letra inicial. 
-Alimentos que começam com a letra A = ARROZ, AÇUCAR. 
-Frutas que começam com a letra M = mamão, maça, melão. 
-Brincar com rimas. 

OBSERVAÇÕES: 
      - Essas atividades são orais. 
      - O importante é brincar com as sonoridades das palavras, que devem ser retiradas, sempre que possível, dos textos trabalhados em sala.


Trabalhando com receita junina

As receitas juninas têm ingredientes bem típicos e dão o tom da festa. Elas fazem parte da etapa de organização de uma Festa Junina.
O professor poderá solicitar que os alunos levem receitas juninas. Trabalhar com a função do texto (texto instrucional) e as partes que compõem o texto (ingredientes e modo de fazer). 
As receitas trabalhadas poderão compor um livro que deverá ser ilustrado pelos próprios alunos. Dentre as receitas, o professor irá selecionar uma delas para ser executada na própria escola.

Exemplo de receita para fazer com as crianças:

CAJUZINHO

INGREDIENTES:

1 QUILO DE AMENDOIM TORRADO E MOÍDO
1 LATA DE LEITE CONDENSADO
1 QUILO DE AÇÚCAR
6 COLHERES DE SOPA DE CHOCOLATE EM PÓ.

MODO DE FAZER:

MISTURE O AMENDOIM, O LEITE CONDENSADO E O CHOCOLATE EM UMA VASILHA. AMASSE E ENROLE EM FORMA DE CAJU. PASSE AÇÚCAR E COLOQUE UM PEDAÇO DE AMENDOIM NA PARTE ACHATADA.

Como dançar quadrilha













Com uma música junina instrumental, siga os passos desta quadrilha:

Caminho da festa.
Os cavaleiros cumprimentam as damas.
As damas cumprimentam os cavaleiros.
Cavaleiros ao meio.
Balanceio.
Faz que vai, mas não vai.
Olha o duplo.
Cavaleiros do lado direito das damas.
Formar a grande roda.
As damas pra dentro, cavaleiros pra fora.
Formar a grande estrela.
Caminho da festa.
Formar um grande círculo.
As damas com as mãos para trás.
Passar as damas para trás.
Caminho da festa.
Olha o túnel.
Formar grande roda.
Cavaleiros pra dentro damas pra fora.
Formar grande estrela.
Caminho da festa.
As damas passam os cavaleiros pra frente.
Olha a chuva. Já parou.
A ponte quebrou. É mentira.
Olha a cobra. Já matou.
Direita com direita.
Damas ao passeio.
Cavaleiros ao passeio.
Passeio geral.
Vai começar o grande baile.
Começou o miudinho.
Entra os padrinhos.
O padrinho com a noiva.
Baile Geral.
Caminho da roça.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A Pedra"

A Pedra

O Distraído nela tropeçou...

O bruto a usou como projetíl.

O empreendedor, usando-a, construiu.

O camponês, cansado da lida, dela fez assento.

Para meninos, foi brinquedo.

Drummond a poetizou.

Já, Davi, matou Golias, e Michelangelo extraiu-lhe a mais bela escultura...
E em todos esses casos, a diferença não esteve na pedra, mas no homem!

Não existe "pedra" no seu caminho que você não possa aproveitá-la para o seu próprio crescimento.


Criado no siteVocê na capa de NOVA ESCOLA.

Apresentação

Olá amigos, vocês devem ter notado que meu blog está em fase de arrumação. mas em breve vocês terão muitas novidades. Agradeço sempre as dicas e tutoriais de outros blogs e sites "parceirões" que eu sigo e adoro, pois é com eles que eu sempre aprendo muito. Não poderia deixar de citá-los: coisinhasdenikita, tonygifsjavas, FlachVortex.com e Blogueiras Unidas, e dicasparablogs. bjs á todos e fiquem com Deus.
Com Carinho, Dihéne